Justiça Eleitoral de Coité aciona Polícia Federal contra Fake News

    0
    492

    O Juiz Eleitoral de Conceição do Coité está requisitando a abertura de Inquérito pela Polícia Federal para apurar notícias falsas que estariam circulando em redes sociais acerca da segurança das urnas eletrônicas. Além disso, alguns eleitores, já identificados pela Justiça Eleitoral, estariam convocando os eleitores para atos de protestos, colocando em dúvida a lisura do processo eleitoral.

    Segundo o Juiz Eleitoral, as urnas eletrônicas são absolutamente seguras e estão em funcionamento no Brasil há mais de 20 anos sem comprovação de que tivessem interferido no resultado das eleições. Ao contrário, as urnas eletrônicas vieram para garantir mais segurança e transparência no processo eleitoral, uma vez cada urna se auto apura e o boletim já fica afixado no local de funcionamento da seção eleitoral ao término da eleição, bem como é distribuída cópia do Boletim de Urna (BU) para os fiscais e para a imprensa. Sendo assim, concluiu o juiz, os eleitores e a imprensa tomam conhecimento do resultado da eleição antes mesmo da Justiça Eleitoral.

    Vários prints de telas de redes sociais (Facebook, Instagram e áudios de Whatsapp) chegaram ao conhecimento da Justiça Eleitoral em que os proprietários dos perfis alardeiam a possibilidade de fraude nas urnas eletrônicas e convocam os eleitores para atos de protestos. Diante disso, segundo o Juiz Eleitoral, para garantir a tranquilidade do pleito, os perfis foram identificados e serão encaminhados à Polícia Federal para as providências legais, que pode resultar em condenação dos infratores e exclusão dos perfis nas redes sociais.

    Por fim, o Juiz Eleitoral apelou a todos os eleitores que obedeçam às normas sanitárias para evitarem a contaminação pelo novo coronavírus e que respeitem o resultado da eleição, seja quem for o vitorioso, pois a urna eletrônica é absolutamente segura e não há qualquer possibilidade de fraude para manipular a vontade dos eleitores.

    Texto: Gerivaldo Neiva