Laboratório brasileiro vai estabelecer base na Nasa

O laboratório será instalado no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, Estados Unidos | Foto: Reprodução/Flickr

Um laboratório brasileiro vai estabelecer uma base no Centro Espacial Kennedy, da Nasa, na Flórida, Estados Unidos. Os pesquisadores vão usar células-tronco no desenvolvimento da medicina regenerativa e observar seu comportamento em ambiente com microgravidade.

O laboratório isola, expande e armazena células-tronco do dente, tecido adiposo e céu da boca. A viabilidade do projeto se deu por meio de acordo de cooperação inédito com o Academia Espacial Internacional (KSCIA, na sigla em inglês).

O laboratório R-Crio, localizado em Campinas, no interior de São Paulo, iniciou as negociações em 2014 e considera esse um grande acontecimento para a ciência brasileira.

Por meio da parceria com a Nasa, será dedicado “um braço” de seu segmento de pesquisa e desenvolvimento ao estudo do comportamento das células-tronco em ambiente com microgravidade. “Isso pode melhorar a solução de entrega para a medicina regenerativa, seja para a produção de medicamentos ou o uso direto das células-tronco em terapias”, explicou o cientista que está à frente do projeto, José Ricardo Muniz Ferreira.

“Na Nasa, estamos próximos de divisões científicas de estudos muito importantes, como os da Universidade de Zurique, os da Universidade da Flórida e os de tantos outros importantes grupos internacionais”, acrescentou Ferreira.

*Revista Oeste